sementes-de-portugal-slider-005

Saiba como surgiram as Sementes de Portugal

Sementes! Nada se compara às sementes. Grandes ou minúsculas, das mais diferentes formas e cores, parecem muitas vezes pequenos grãos de matéria inerte e sem valor. E que podem ficar assim durante anos. Mas se lhes dermos as condições certas, rapidamente nos apercebemos como são extraordinárias.

Com a temperatura e a humidade apropriadas, o que parecia não ter vida, revela a ambição que afinal estava apenas adormecida: uma nova planta que nasce e cresce em direcção ao sol e que poderá transformar-se numa pequena erva, um arbusto ou uma enorme árvore que viverá centenas de anos. As sementes são fascinantes. São o kit perfeito criado pela Natureza para que tudo possa, um dia, renascer!

De certa forma, o nosso projecto é também ele uma semente. Uma ideia que germinou no Outono de 2013 e que desde então não tem parado de crescer. Fruto da sua situação geográfica privilegiada, junto ao Atlântico mas com claras influências mediterrânicas, o nosso país dispõe de uma flora autóctone que é justamente considerada como sendo uma das mais ricas de toda a Europa.
Das perto de 4000 espécies que a compõem, são inúmeras as que possuem reconhecidas qualidades paisagísticas, ornamentais, aromáticas, medicinais ou, ainda, condimentares e comestíveis, o que tem motivado ao longo dos últimos anos um interesse crescente e renovado na sua utilização.
As Sementes de Portugal nasceram com esse propósito. O de disponibilizar a todos os que as procuram, as sementes das espécies mais emblemáticas da nossa flora. E com isso contribuir de forma construtiva para o alcance de três objectivos:

Promover a nossa flora

Promover a flora autóctone e espontânea de Portugal nas suas múltiplas potencialidades, nomeadamente ornamentais e paisagísticas. Utilizadas como plantas de jardim, as nossas espécies contribuem decisivamente para que novos e melhores espaços verdes se construam: mais eficientes, sustentáveis e cada vez mais autênticos ecossistemas capazes de suportar outras formas de vida.

Valorizar a nossa flora

Valorizar o enorme património etnobotânico e recuperar os laços afectivos que nos ligam às inúmeras espécies silvestres que povoam não só os nossos bosques, matos e campos, mas também as nossas memórias, e que ao longo de gerações foram sendo apropriadas pela nossa cultura popular nas suas várias vertentes: medicinal, alimentar, espiritual ou religiosa. Espécies que, mesmo não estando em risco de extinção, quase desapareceram das nossas hortas e jardins.

Germinar a nossa flora

Encorajar todos os que o pretenderem a germinar as sementes das suas espécies preferidas. Está ao alcance de todos. E todos podem beneficiar dessa gratificante experiência que é observar a vida a despontar!